Laranja de Youssef Cogita Recorrer ao Governo do Canadá para Anular Grampos em BlackBerry

1
363

ALBERTO-YOUSSEF-DOLEIRO-size-598

 

Como todos sabem o BlackBerry é o aparelho mais seguro do mundo, todas as mensagens trocadas via BBM, por exemplo, são criptografadas o que dificulta e muito o trabalho de bisbilhoteiros de plantão, detetives, etc. Sabendo disto, o mundo do crime aproveita todo este sigilo e segurança para utilizar o BlackBerry como sistema de comunicação principal. No entanto, neste caso parece que os meliantes desta notícia não contaram com o setor de inteligência da Polícia Federal que agiu muito bem. A reportagem é da revista Veja:

Apontado como laranja do doleiro Alberto Youssef, o executivo João Procópio Almeida Prado contestou nesta quarta-feira na Justiça Federal do Paraná a coleta de provas durante a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, e admitiu a possibilidade de recorrer ao governo do Canadá para tentar anular os grampos que levaram os investigadores a descobrir o esquema do petrolão.

Para a defesa, as interceptações telefônicas e de mensagens feitas pela Polícia Federal são ilegais e, por isso, todo o processo deveria ser anulado. Ela questiona o fato de o pedido de monitoramento de mensagens ter sido feito diretamente à empresa canadense RIM (Research in Motion) [SIC -> BlackBerry], responsável pelos aparelhos BlackBerry utilizados por Youssef e seus comparsas, e não ter passado pelo crivo da Procuradoria-Geral da República no Brasil e do Ministério da Justiça do Canadá. O aval das duas entidades está previsto em um tratado bilateral e é utilizado pelos advogados de Procópio como argumento para a invalidação de provas.

Via: Veja.

 

Carlos Eduardo da Silva. Administrador e editor-chefe deste site. Formação em Telecomunicações e Redes de Computadores. Especialista em Engenharia de Projetos de Software.
  • Adilso A. Scopel

    a Camera não abre? como resolver?